"Queria ser delegada para prender homem que batia em mulher", lembra Carol Durães
Fale conosco (86) 99495-8096

"Queria ser delegada para prender homem que batia em mulher", lembra Carol Durães

Iraildon Mota entrevistou a jornalista Carol Durães na série #VidaDeRepórter e falaram sobre o jornalismo, a comunicação e a importância do jornalista sempre informar.


A jornalista Carol Durães com o professor Iraildon

Certa vez, um repórter perguntou à Gloria Maria se ela preferia entrevistar ou ser entrevistada. A resposta da jornalista foi categórica: “Prefiro entrevistar!”. Esse também é o mesmo pensamento de Carol Durães, que foi entrevista por Iraildon Mota, na tarde do dia 23 de outubro para o #VidaDeRepórter.

Carol Durães , é jornalista há mais de 13 anos, formada pela Universidade Estadual do Piauí. A profissional contou que seu sonho de criança era ser delegada. “Eu nunca pensei em fazer jornalismo. Queria ser delegada para prender homem que batia em mulher”, lembrou Carol.

A profissional não passou por momentos de violência doméstica na sua infância, mas já tinha esse desejo de justiça em seu íntimo. Na profissão de jornalista ela se reencontra com seu sonho fazendo uma defesa das mulheres injustiçadas.  Quando chegou o ano de prestar vestibular sua pontuação não deu para passar para o curso de direito.

Carol Durães

Fez jornalismo e durante o curso se apaixonou pela profissão. “Comecei a estudar para passar e decidi fazer jornalismo. Para minha surpresa no dia do resultado, minha nota dava para cursar Direito, mas não queria mais e assim comecei a fazer jornalismo. Hoje não sou delegada, mas sou realizada em minha profissão. Aquela vontade de fazer justiça continuava a mesma”, afirma a jornalista.

Iraildon Mota, no decorrer da entrevista, perguntou qual é a missão do jornalista. Carol respondeu que são várias, mas principalmente informar as pessoas. “Eu não gosto nada que limite. Mas fazendo esse recorte das informações desenfreadas, falsas notícias e desinformações, o papel do jornalista, sendo no veículo de comunicação que ele atua até mesmo na fila para comprar pão, ele tem que buscar informar as pessoas”, definiu.

Carol Durações e Iraildon Mota, na série #VidaDeRepórter

Carol Durães, tem experiência profissional em jornal impresso, portal de notícias, rádio, assessoria de imprensa, gestão de mídias sociais, comunicação interna. Hoje é chefe de reportagem do Grupo Meio Norte, apresentadora da TV Jornal Meio Norte (Canal 20.1) e Rádio Jornal Meio Norte (90,3) - programa Pauta Geral.

#VidaDeRepórter é uma série do Programa MaisComradio, conduzida pelo relações públicas e jornalista Iraildon Mota, que conversa com profissionais da comunicação que fazem o jornalismo acontecer no Estado do Piauí.

Dê sua opinião:


Veja também:

Projeto Mulheres de Visão participará do RECONECTA 2020

Projeto Mulheres de Visão participará do RECONECTA 2020

Fact checking é tendência profissional para 2021

Fact checking é tendência profissional para 2021

Mulheres são vítimas de deepfake pornográficas

Mulheres são vítimas de deepfake pornográficas